Tibério Dinis destaca papel fulcral do Museu Hélio Costa na potenciação da Cultura Terceirense

O Museu Hélio Costa é um pilar importante na potenciação das tradições do Carnaval, na medida em que contribui para a dinamização cultural da ilha Terceira. A ideia foi transmitida pelo Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, na sessão de abertura do II Congresso Internacional de Carnaval, que decorreu esta quinta-feira,30, na Sociedade Progresso Lajense, na Vila das Lajes.

             “Esta infraestrutura é extremamente rica na transmissão de conhecimentos relacionados com a maior manifestação de teatro popular do mundo pelas especificidades que detém, reforçando a manutenção desta tradição genuinamente vivida na Ilha Terceira, local único no mundo onde ninguém fica indiferente à criatividade presente nos diversos palcos existentes”, sublinha o autarca praiense.

“O Museu, cujo nome é inspirado numa das maiores personalidades da Ilha Terceira, Hélio Costa, como forma de agradecimento pelo trabalho desenvolvido em prol do Carnaval, está no caminho certo para integrar a rede regional de promoção da cultura, bem como se tornar uma referência a nível nacional no futuro pelas suas especificidades tradicionais”, referiu.

Na ocasião da sessão de abertura, o edil praiense felicitou a Junta de Freguesia da Vila das Lajes pela organização do Congresso Internacional do Carnaval, destacando todo o trabalho desenvolvido em prol desta tradição.

“A Junta de Freguesia das Lajes tem desempenhado um papel importante na projeção do Carnaval, e a concretização deste evento é prova disso. Neste local, e até 01 de fevereiro, temos um espaço aberto ao debate e com excelentes painéis no sentido de apurar eventuais soluções para os desafios que se impõem no sentido de melhor conhecermos o carnaval, para assim, o preservar e projetar”, acrescentou.

            “Continuamos a acreditar na importância de promover o que é nosso, no fundo o que de melhor nos caracteriza como Povo. Este é um dever de todos nós enquanto entidades, pelo que a união de esforços é sempre o melhor caminho para a coesão cultural, integrando sempre a identidade praiense”, afirmou.

foto/DR

AExpresso Online