• Qua. Jan 27th, 2021

Açores Expresso

Editor / Diretor: João Edgardo Vieira

Top Tags

O PS está nesta campanha pelas pessoas… – Sónia Nicolau

Byadmin

Out 15, 2020

…e os outros partidos parecem estar pelo PS. Esta afirmação é de Vasco Cordeiro. Mas, nesta fase e a dias de 25 de outubro, a esmagadora maioria dos Açorianos certamente já têm esta imagem. Os debates televisivos a dois, são um autêntico ringue de boxe contra o PS, onde se perde um excelente momento de esclarecimento aos cidadãos contribuindo para a redução da abstenção.

Claramente o PS está nesta campanha pelas pessoas e os outros partidos parecem estar pelo PS. São contra uma maioria, dito de outra forma, são contra a vontade de todo e qualquer cidadão que vote PS. No fundo, são contra o Povo Açoriano (aquele que vota PS), aquele que livremente escolhe o seu sentido de voto. Dizem criar vícios políticos? Quem serão os “viciados”? O povo? Os trabalhadores públicos? Os empresários? Esta suspeita reiterada é o desconsiderar do povo. Da sua livre escolha. É tempo de cada um assumir as suas responsabilidades. Responsabilizar-se pelo demérito das suas posições. Já fui várias vezes candidata, da freguesia ao parlamento açoriano. Já perdi e já ganhei. Porém, sempre tive a plena convicção que o povo está consciente da sua escolha.

A caminho das Regionais 2020

Alternância ou Alternativa

O discurso de 24 anos baseia-se num número, não nos méritos ou deméritos de uma governação. O PSD e o PPM estão a cavalgá-lo. 

O PSD é poder na câmara de Ponta Delgada desde 1993. São 27 anos. O PSD é poder na Madeira desde 1976. São 44 anos. Não se trata da variável tempo. Trata-se do ataque ao poder pelo poder, sem projeto político. Uma leitura ao programa do PSD de Bolieiro dá bem nota da futilidade para a qual querem encaminhar os Açores. José Manuel Bolieiro esteve na autarquia de Ponta Delgada desde agosto de 2012. De que se recorda o cidadão de Ponta Delgada de uma sua marca política?

Bolieiro iniciou a pré-campanha com “alternância”, terá percebido “erro” e mudou para “alternativa”? Ou o que quer é mesmo o poder pelo poder, implementando o mesmo rumo do PS, suscitando a “alternância”? Ninguém sabe. Um discurso de palavras redondas, sem ação.

O tempo do PS no Governo é o único ponto comum no debate político face a tanto demérito da esmagadora oposição. A fraqueza da oposição prejudica o debate democrático e construtor de uns Açores progressistas e coesos.

foto/JEdgardo

Sónia Nicolau