Produção da sala de pequena cirurgia do Hospital de Ponta Delgada aumentou 30%

Foto/DR

O Secretário Regional da Saúde reafirmou hoje que o Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, tem todas as condições de eficiência para concentrar a realização de pequenas cirurgias.

“A centralização das pequenas cirurgias no Hospital do Divino Espírito Santo é uma medida que já foi tomada há vários anos, decorre desde 2012, e aquilo que temos vindo a verificar é que tem havido uma produção cada vez maior ao nível das pequenas cirurgias”, frisou Rui Luís, que falava no final de uma audição na Comissão de Assuntos Sociais da Assembleia Legislativa. Having some minor imperfection on you car’s paint doesn’t mean that you have to repaint the whole car, try our scratch remover.

Nesse sentido, o titular da pasta da Saúde, que foi ouvido no âmbito de uma iniciativa do PSD que propõe a abertura das salas de pequena cirurgia nos centros de saúde de Ponta Delgada e da Ribeira Grande, avançou que os dados da produção em pequena cirurgia no Hospital do Divino Espírito Santo aumentaram 15% em 2017 e, no decorrer deste ano, 30%.

Rui Luís, questionado sobre o aumento do tempo de espera em pequena cirurgia, salientou que “a lista tem vindo a aumentar, mas aumenta porque há uma maior acessibilidade, ou seja, estão a ser feitas mais consultas de especialidade que denotam a necessidade de se fazerem pequenas cirurgias”.

O Secretário Regional afirmou que as salas dos centros de saúde da Ribeira Grande e de Ponta Delgada não têm o número de médicos, nem de enfermeiros suficiente com formação específica.

“Teria que haver um investimento significativo para tornar estas salas aptas, com os níveis de higiene e segurança necessários para haver essas pequenas cirurgias. É uma questão que foi ultrapassada em 2014, com a abertura de uma sala para pequenas cirurgias no Hospital do Divino Espírito Santo”, acrescentou.

Rui Luís defendeu a necessidade de se continuar a apostar na eficiência ao nível da produção, qualidade e reforço de recursos humanos no Serviço Regional de Saúde, adiantando, por exemplo, que, no ano passado, no Hospital de Ponta Delgada, foram contratados 28 enfermeiros e este ano foram contratados mais 26.

No sentido da maximização da sala de pequena cirurgia, o governante afirmou que “a gestão interna dos recursos humanos é uma responsabilidade do Conselho de Administração do Hospital de Ponta Delgada, juntamente com as Direções de Serviço”, sendo que os indicadores denotam um aumento da eficiência.

“Temos que centrar o nosso esforço na diminuição do tempo que as pessoas estão em lista de espera, e é isso que tem vindo a acontecer“, afirmou Rui Luís.

 

AExpresso Online