Martírio da Paciência de Agostino Casaroli

No próximo dia 9 de Novembro, pelas 21h00, o Instituto Açoriano de Cultura leva a cabo mais um Grémio das 9, com a presença de João Maria Mendespara se falar da obra de Agostino Casaroli O Martírio da Paciência

Esta obra aborda as memórias do diplomata da Santa Fé Agostino Casaroli, mais tarde Secretário de Estado da Santa Sé e Cardeal, e ostenta uma espécie de subtítulo: O Vaticano e os países comunistas ente 1963-89: os anos que mudaram o mundo. O então diplomata itinerante da Santa Sé Casaroli percorre diversos países da cortina de ferro a fim de tentar, com muita paciência, encetar negociações com os regimes do Pacto de Varsóvia para uma maior liberdade da Igreja Católica nestas nações. É acusado por outros setores da diplomacia eclesiástica e altos dignitários da Santa Sé de estar a negociar concessões demasiado latas com os comunistas ou mesmo ser permeável e influenciável por eles.

Entre a “espada e a parede” Casaroli não desiste. Quando escreve estas memórias sente que toda a sua atuação foi um autêntico martírio, embora suportado e levado com muita paciência e persistência.

João Maria Borges da Costa de Sousa Mendes nasceu nas Cinco Ribeiras a 17 de setembro de 1954. Doutorado em Direito Canónico pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma, Mestre em Relações Internacionais pela Universidade dos Açores, Pós-Graduação em Direito Regional pela Universidade dos Açores/Universidade de Lisboa, curso de Teologia pelo Seminário Episcopal de Angra. Fez o Programa Avançado para Executivos (PAGE) da Universidade Católica Portuguesa. Professor da cadeira de Direito Público Eclesiástico no Seminário Episcopal de Angra. Foi Professor convidado da licenciatura em Estudos Europeus e Relações Internacionais da Universidade dos Açores. Exerceu os ofícios eclesiásticos de Pároco das Paróquias de São Brás, dos Altares, do Raminho e da Conceição de Angra, para além de Secretário Episcopal do Bispo de Angra e Capelão Militar da Força Aérea Portuguesa entre 1980 e 1982. Desempenhou funções de adjunto e de chefe do gabinete de diversos departamentos do Governo dos Açores entre 1996 e 2012. Exerce as funções de Vigário Judicial da Diocese de Angra e, por inerência, Juiz do Tribunal Eclesiástico; Chanceler da Cúria Diocesana e Reitor da Igreja do Colégio de Angra. É comendador da Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém, Capelão Magistral da Soberana Ordem de Malta e cavaleiro da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa. Cónego do Cabido da Sé de Angra e seu Arcediago. É sócio do Instituto Açoriano de Cultura e do Instituto Cultural de Ponta Delgada. É o atual Presidente do Instituto Histórico da Ilha Terceira.

 

AExpresso Online