Aberto inquérito por fuga de informação em causa documentos confidenciais da SATA

A presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA) decidiu abrir um inquérito interno para averiguar como é que documentos confidenciais relativos à privatização de 49% do capital social da SATA Internacional – Azores Airlines, foram digitalizados “inadvertidamente.

Em comunicado, o gabinete da presidência da ALRAA refere que “foram inadvertidamente digitalizados, pelos Serviços da ALRAA, documentos confidenciais relativos à privatização de 49% do capital social da empresa Azores Airlines e dirigidos ao Presidente da Comissão Eventual de Inquérito ao Setor Público Empresarial e Associações sem Fins Lucrativos Públicas (CEISPERASFL)”, sendo que os mesmos “apenas seriam acessíveis” aos deputados que compõem a Comissão, e com a premissa de serem consultados na presença do presidente da Comissão, assegurando este “a não reprodução ou publicação, qualquer que seja, dos documentos em causa”.

Detetado o não cumprimento destas recomendações, o Parlamento regional informou todos os deputados com assento na Comissão, “telefonicamente e via email”, recordando-os da sua “responsabilidade de sigilo e discrição”, uma vez que integram uma Comissão de Inquérito.

Foram, igualmente, informados os líderes parlamentares, tendo-lhes sido dado conta que, apesar do erro dos serviços, “pendia sobre a Comissão, e sobre os deputados que a compõem, a responsabilidade de tratar estes documentos com o caráter confidencial que os mesmos têm”.

 

AExpresso Online