É preocupante ver um Partido com responsabilidade a menorizar a Autonomia, quem o diz é o deputado do PS José Contente

Política Regional

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista vai, mais uma vez e nesta atitude construtiva, prosseguir no seu trabalho em prol da Reforma da Autonomia e estamos muito confiantes, que este novo passo que vai ser dado em termos de operacionalização seja de facto um passo que culmine num projeto importante para o desenvolvimento da autonomia e dos Açores”, afirmou José Contente, esta segunda-feira, depois da reunião da Comissão Eventual para a Reforma da Autonomia (CEVERA).

No entanto, o deputado do PS/Açores manifestou perplexidade e preocupação com o alheamento do PSD/Açores que, apesar de ter pedido mais tempo, não apresentou qualquer iniciativa nova: “Ficámos um pouco perplexos pelo PSD que, tendo proposto uma prorrogação do prazo – e entendíamos que isso provavelmente teria a ver com novas ideias da nova liderança – nada tenha trazido de novo, mantendo apenas a Carta de Princípios da autoria de Duarte Freitas. Se calhar é um modo de menorizar a autonomia, num PSD que não tem nada de novo e não trouxe nada de novo”.

José Contente considera, também, “preocupante”, que “um Partido com as responsabilidades do PSD/Açores, e até com um legado na história da Autonomia, fique agora alheado de todo este processo, que exige contributos concretos, como foram dados por outros Partidos, para a defesa da Autonomia dos Açores”. Para o PS/Açores, a constituição de um Grupo de Trabalho no âmbito da CEVERA, com todos os partidos representados, vai permitir um finalizar os trabalhos de forma mais célere.

“A nós o que nos interessa é que nesta fase haja um conjunto de propostas que sejam uteis e coerentes para o desenvolvimento regional, porque todo este trabalho tem um objetivo, que é aprofundar a Autonomia e melhorar a qualidade de vida dos Açorianos, porque é assim que a autonomia se engrandece e fortalece”, acrescentou José Contente.

 

foto/JEdgardo Vieira

AExpresso Online