Quarta-feira, Agosto 21, 2019

Governo dos Açores estende projeto de saúde escolar ao ensino profissional

Educação Regional Saúde

As 18 escolas profissionais dos Açores, um universo de dois mil alunos, integram a partir de agora o projeto regional de saúde escolar, associando-se a 170 escolas do ensino regular, anunciou o presidente do Governo Regional.

Vasco Cordeiro refere que o projeto, inédito no contexto nacional, na perspetiva de abrangência do ensino profissional, pretende dotar os jovens de ferramentas de promoção da saúde, através da prevenção do consumo de álcool e tabaco, bem como outras substâncias tóxicas, educação sexual e saúde mental.

O líder do executivo, que falava na cerimónia de assinatura de um protocolo entre a Secretaria Regional da Saúde, a Unidade de Saúde de Ilha de São Jorge e a Escola Profissional de São Jorge, nas Velas, considerou que esta medida constitui uma “aposta no futuro coletivo e na vida de cada um”.

Vasco Cordeiro sublinhou que esta aposta não produzirá resultados de imediato, sendo uma “estratégica estrutural para os Açores” no futuro, visando prevenir a doença e promover a saúde, em alternativa ao tratamento das patologias.

O projeto envolve cerca de 400 profissionais médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e terapeutas da fala, que constituem, segundo o presidente do Governo Regional, um dos “pilares fundamentais” do projeto.

A adesão da Escola Profissional de São Jorge ao projeto surge no âmbito da visita oficial do executivo açoriano à ilha, onde Vasco Cordeiro referiu que em 2019 vão ser disponibilizados 11 milhões de euros em infraestruturas agrícolas para potenciar a competitividade do setor.

Vasco Cordeiro, falando na inauguração das obras de beneficiação do Caminho Rural Longitudinal Norte, disse que há que ter a consciência que “só é possível o sucesso do setor agropecuário se houver, cada vez mais, o reforço da concertação e das parcerias entre a produção, a indústria e a comercialização, que são essenciais para que todos possam beneficiar”.

Para o governante, não será possível encarar a competitividade, o desenvolvimento e o sucesso do setor “se for entendido que cada um se consegue safar por si”.

Vasco Cordeiro sublinhou ainda que o investimento de 11 milhões de euros representa mais 9% do que em relação a 2018, o que vai permitir intervir em quase 60 quilómetros de caminhos, eletrificar mais de 40 salas de ordenha e construir perto de 30 quilómetros de redes de abastecimento de água às explorações agrícolas.

 

foto/DR

Lusa/AExpresso Online