Praia da Vitória recebe Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento

Regional SRPCBA

De 16 a 19 deste mês, a zona do Paul da Praia da Vitória, vai ser palco das provas que compõem a disputa do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento que trará até à Praia da Vitória 25 equipas de corporações de bombeiros de todo o País, num evento que envolverá mais de três centenas de pessoas.

“Receber e ser parceira na organização do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento é um prestígio para a Praia da Vitória”, afirmou Raquel Borges, Vereadora da Câmara Municipal com competência em matéria de Proteção Civil.

Esta terça-feira, em conferência de imprensa, onde marcaram presença as entidades organizadoras da competição de índole nacional (Autarquia, Governo Regional, através do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento e Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória), a responsável municipal lembrou as recentes conquistas regionais, nacionais e mundiais dos “soldados da paz” da Praia da Vitória como forma de enaltecer o prestígio e a vinda do Campeonato Nacional para a cidade.

“Para esta organização se realizar na Praia da Vitória contribuiu decisivamente a boa organização que os nossos bombeiros fizeram do Campeonato Regional, em 2017, ano em que acabaram por se sagrar Campeões Regionais e, depois, foram à Roménia, ao Campeonato do Mundo, de onde saíram Campeões Mundiais”, disse.

“Estes resultados refletem não só o prestigio das conquistas, mas, e mais importante que tudo, o trabalho que é desenvolvido na resposta a situações de emergência, trabalho que só é possível porque homens e mulheres, na sua maioria voluntários, investem na sua formação e na melhoria das respostas que lhes são exigidas diariamente”, acrescentou Raquel Borges.

A Vereadora praiense não tem dúvida de que “os meios humanos existentes têm sabido dar as melhores respostas à população”, sublinhando, no entanto, que tal só é possível “porque existem momentos como estes que são proporcionados pelo Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento que permitem otimizar técnicas, trabalhar um vasto conjunto de ações, bem como, promover a colaboração e espírito de equipa que estão na base para o sucesso de qualquer resposta”.

Raquel Borges salienta que “a Praia da Vitória quer estar na linha da frente da formação, do reforço dos meios e da criação de condições para melhoria do trabalho desenvolvido pelos Bombeiros, bem assim como tornar mais eficazes as respostas às exigências dos cidadãos”.

Para o Município praiense, “a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória tem sido um parceiro indissociável na procura destas respostas”, contando “com o apoio e colaboração da Câmara Municipal, que é agora dirigido para a organização deste Campeonato Nacional”, mas, prosseguiu, “estaremos sempre disponíveis para vos apoiar naquilo que julguem fundamental para contribuir para o vosso enriquecimento profissional e formativo”.

Agradecendo, em particular, a presença do Presidente da Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento, entidade promotora das provas do Campeonato Nacional, Raquel Borges reforçou que “a Câmara Municipal da Praia está disponível para colaborar na organização destes e outros eventos que julguem pertinentes”.

Formação é aposta

Presente no evento de apresentação do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento, Rui Luís, Secretário Regional da Saúde, enalteceu também o trabalho desenvolvido pelos Bombeiros da Praia da Vitória, em particular, e frisou que o Governo Regional tem feito uma aposta forte na formação dos corpos de bombeiros das ilhas. “Dadas as nossas especificidades, nove ilhas, 19 concelhos, é fundamental que as populações tenham uma resposta eficiente e eficaz perto de si. Neste sentido, o Governo Regional, tem feito um grande investimento na formação”, referiu o responsável regional pela Proteção Civil.

Por sua vez, João Carolino, Presidente da Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento, representante exclusiva de Portugal na World Rescue Organisation, agradeceu todo o apoio das entidades públicas envolvidas, felicitou os Bombeiros da Praia da Vitória e realçou que a Associação “está empenhada em desenvolver e promover o salvamento e desencarceramento e contribuir de forma ativa para a redução da mortalidade resultante dos acidentes rodoviários, não só pela inovação e aperfeiçoamento da vertente técnica, mas, também, pela promoção da abordagem centrada nas prioridades efetivas das vítimas”.

A conferência de imprensa contou ainda com a presença do representante da Direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória, Paulo Rocha, e do Comandante da Associação Humanitária, Alexandre Cunha.

O Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento serve para apurar as equipas que vão representar os bombeiros portugueses ao Campeonato do Mundo de Trauma que se vai realizar em França, em setembro próximo.

Recorde-se que os Bombeiros da Praia da Vitória são, atualmente, Vice campeões do Mundo de Trauma, pódio alcançado, em 2018, na cidade do Cabo, na África do Sul.

 

AExpresso Online