Em comunicado, o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada da PJ adianta que “os factos ocorreram numa ilha do grupo Central” (que integra as ilhas Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) do arquipélago dos Açores, “na casa dos pais da vítima, com os quais o suspeito tem uma relação de proximidade familiar”.

De acordo com a PJ, o homem ter-se-á aproveitado de uma visita a casa dos pais da alegada vítima, “trancou a criança numa das dependências da habitação e, com uso da força, sujeitou-a a agressões sexuais”.

O homem, após primeiro interrogatório judicial, ficou sujeito “a apresentações bissemanais e proibição de contactos com menores de 18 anos”.