PREIT. Praia da Vitória aguarda os milhões de euros prometidos para a descontaminação

O PSD/Praia da Vitória reforçou ontem “a necessidade da total descontaminação dos solos e aquíferos do concelho”, lembrando que “também a câmara municipal – gerida pelo partido socialista – é a favor dessa descontaminação total, assim como o Governo Regional – igualmente socialista – defende a mesma ideia”, avançam.

Mas sublinham igualmente que a descontaminação “é um assunto sobre o qual os praienses continuam à espera de uma resposta efetiva do Governo da República”, dizem os social democratas liderados por César Toste.

Que acusam o executivo regional “de falta de transparência sobre os trabalhos desenvolvidos e a sua eficácia, perdurando igualmente a dúvida sobre um Governo da República que continua sem avançar os milhões prometidos no PREIT para a descontaminação”, entendem.

“Sendo a pegada ambiental da Base das Lajes um assunto de Estado, é grave que a situação se arraste no tempo, sem resultados visíveis”, acrescenta o PSD local.

Os social democratas deixam várias perguntas ao povo praiense: “Quem está a governar o país, a região e o concelho? O assunto da pegada ambiental está resolvido? E de quem é a responsabilidade?”.

Pelo que consideram “enganadoras” as afirmações de Tibério Dinis – atual presidente da Câmara -, relativamente à resposta da Praia da Vitória no que concerne aos resultados das recentes eleições para a Assembleia da República.

Segundo a concelhia presidida por César Toste, “todos os partidos tiveram uma grande redução de votos, sendo que o PS perdeu 542 votos e o PSD perdeu 734”, recordam.

“Admitimos a derrota, mas consideramos que as palavras de Tibério Dinis deviam ter-se dirigido ao valor recorde da abstenção (65,89%), à percentagem de 5% de votos brancos e a uma participação de apenas de 31,99% do eleitores praienses”, referem.

“O PSD recuperou votos em muitas freguesias do concelho, aproximando os resultados noutras, relativamente às últimas eleições legislativas”, esclarecem.

“Mais de metade do concelho da Praia da Vitória não votou nas últimas eleições. E certamente não será apenas por culpa do PSD. Pelo que esse deve ser, para qualquer partido político, um motivo de preocupação”, dizem os social democratas locais.

E acrescentam que “deve ser feita uma reflexão, que encontre razões para esse facto, e que os partidos políticos devem tomar como prioridade”, concluem.

foto/DR

AExpresso Online