Proteção Civil dos Açores registou 10 ocorrências nas últimas 24 horas

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores registou nas últimas 24 horas um total de 10 ocorrências nas ilhas das Flores, Graciosa, Pico, Terceira e São Jorge, devido à chuva que se regista no arquipélago.

Fonte do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) disse à agência Lusa que o mau tempo provocou desde segunda-feira “duas inundações, duas quedas de muro, três quedas de detritos, dois deslizamentos de terra, um dos quais no acesso à Fajã do Ouvidor e outro deslizamento que ocupou parte de uma via nas Lajes do Pico, e ainda a queda de uma árvore de grande porte junto ao jardim Duque da Terceira”.

De acordo com a Proteção Civil, “a única situação que está ainda a ser resolvida refere-se à derrocada na estrada de acesso à Fajã do Ouvidor, em São Jorge”, que levou à interdição temporária do trânsito rodoviário.

“A derrocada obstruiu uma zona da estrada, o que impossibilita que a circulação rodoviária se faça em segurança”, segundo a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas.

Os trabalhos de desobstrução da via “já foram retomados esta manhã”, referiu a fonte da Proteção Civil dos Açores.

Num comunicado emitido esta manhã, o (SRPCBA) informou que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu aviso amarelo para o grupo central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) por causa das previsões de precipitação, por vezes forte, acompanhada por trovoada, até às 12:00 de hoje.

Foi ainda emitido aviso amarelo para o grupo oriental (São Miguel e Santa Maria), que vai vigorar até às 06:00 locais de quarta-feira.

O aviso amarelo é o segundo menos grave de uma escala de quatro e é emitido quando as condições meteorológicas representam um “risco para determinadas atividades”.

A Proteção Civil recomenda que sejam tomadas medidas de autoproteção, como a limpeza dos sistemas de drenagem, bem como os adjacentes às residências.

“Não circule sem necessidade. Pode atrapalhar a circulação das forças de segurança ou cair em buracos ocultados por lençóis de água”, são ainda os alertas da Proteção Civil dos Açores, lembrando que, “em locais não pavimentados, as águas podem causar erosão dos solos, levando à queda de muros, taludes, postes, entre outros”.

foto/JEdgardo Vieira

Lusa/AExpresso Online